Santa Catarina

Pousada rural em Urubici: Arroio da Serra, turismo com sabor de colônia

Pousada rural em Urubici: Arroio da Serra, turismo com  sabor de colônia
04 ago 2015
Atualizado em: 09/11/2017

Chegamos na pousada em uma noite gelada, no auge do inverno na Serra Catarinense. Minutos depois, os pinhões já estavam assando no fogão a lenha e a conversa corria solta. A família de proprietários nos recebeu tão bem que esquecemos o frio e ficamos batendo papo ao redor do fogão até bem depois do jantar.

Esse é o espírito deste lugar a 11 quilômetros de Urubici. O sítio Arroio da Serra faz parte da Acolhida na Colônia, uma associação de agricultores de Santa Catarina que oferece hospedagem rural em ambiente autêntico e preço acessível.

Urubici: Pontos Turísticos e aconchego na Serra Catarinense

A Acolhida reúne 180 famílias em Santa Catarina e faz parte da Accueil Paysan , uma associação francesa que busca valorizar a vida no campo através do turismo sustentável.

Café da manhã na Arroio da Serra.

Café da manhã na Arroio da Serra.

Todos os associados trabalham no sistema orgânico.Isso significa mesa farta com comida caseira e saudável produzida ali mesmo ou pelos vizinhos. Na prática, é tudo uma delícia!

O pessoal envolvido com o turismo acabou desenvolvendo uma dupla identidade, o que ajuda muito a manter a propriedade rentável e preservar as tradições da região. Seo Eraldo, por exemplo, planta verduras e frutas e também serve de guia para os visitantes em passeios a pé, de bicicleta ou a cavalo. O sítio, aliás, faz parte dos roteiros de cicloturismo da região.

Pousada em Urubici 2

O principal ambiente de convívio da pousada tem móveis rústicos e une cozinha, sala de estar e jantar. Os quadros mostram a história da família de imigrantes alemães que migrou para Santa Catarina e ajudou a formar uma das maiores colônias da região.

Não há televisão nem internet neste espaço. As notícias da manhã chegam pelo rádio e pelas conversas. Conversar, aliás, é um dos costumes mais bem preservados por aqui.

Como são os chalés

Pousada rural em Urubici

Os visitantes ficam hospedados em chalés de madeira individuais, construídas entre araucárias, a poucos metros da sede. O nosso tinha uma cama de casal e uma de solteiro no térreo e mais dois quartos pequenos no segundo piso. Espaço de sobra para até 6 pessoas!

Turismo rural em Santa Catarina 1

AQUECIMENTO:
Até a calefação dos quartos segue os costumes da região. Cada cabana tem seu próprio fogão a lenha, feito de ferro. O proprietário acendeu o nosso assim que chegamos.
Todas as camas têm lençóis térmicos (adorei isso!) e o chuveiro conta com aquecimento a gás.

Alimentação

Waffles no fogão a lenha da Dona Terezinha

Waffles e café no fogão a lenha da Dona Terezinha

As três refeições do dia são preparadas pessoalmente pela proprietária.

No café da manhã, ela serve pães, tortas e bolos caseiros acompanhados de frutas, geleias, queijos e embutidos da serra. Dona Teresinha também coa o café na hora (muuuito bom!) e prepara os waffles no fogão a lenha.

Optamos por almoçar fora da pousada (negociamos um desconto). O jantar é simples, mas saboroso, com cardápio regional à base de carnes, saladas orgânicas, massas caseiras, polenta e paçoca de pinhão.

Como chegar

Pousada em Urubici 1

O sítio fica a 11 quilômetros de Urubici por estrada de terra bem conservada. É uma bela região, com pastagens, plantações de maçã e muitas araucárias. Os proprietários podem dar instruções detalhadas sobre o caminho.

Site: www.sitioarroiodaserra.com Fones: 49 3278 4244/ 49 3278 5212/ 49 9835 1336/ 49 8403 1531
Preço: A diária na alta temporada (julho de 2015) era de R$120 reais por pessoa com todas as refeições inclusas. Mas é possível negociar um desconto se você pretende almoçar ou jantar fora da pousada.

—————————————-

Veja mais sobre turismo nas serras do sul do Brasil:

De Cambará do Sul a Urubici: Um roteiro pelos Aparados da Serra
Como é (de verdade) subir a Serra do Rio do Rastro em Santa Catarina
Cambará do Sul: Como chegar aos maiores cânions do Brasil
São Joaquim: O que fazer além de ver a neve

por Cassiana Pizaia
compartilhe:

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *