Cuba

Cuba: guia de viagem barata e independente

Cuba: guia de viagem barata e independente
07 dez 2015
Atualizado em: 20/11/2017

Planejar uma viagem independente para Cuba é um pouco mais difícil do que a gente está acostumada. A ilha não existe nos grandes portais de reservas como Booking e Decolar e a mistura de capitalismo e socialismo é de dar nó na cabeça de qualquer um.

Ainda assim, dá organizar tudo (ou quase) pela internet. Eu pesquisei meu roteiro, reservei hospedagem e planejei os deslocamentos na ilha, tudo a distância. O segredo é usar os sites locais, pouco divulgados, meio feinhos às vezes, mas muito úteis.

Outra notícia boa é que a estrutura turística de lá funciona melhor do que a gente imagina. Melhor até do que muito destino tradicional aqui da América do Sul. Com exceção da Internet local, que é um capítulo à parte mesmo.

Depois de trilhar o caminho das pedras, preparei um guia básico com dicas de turismo em Cuba para você programar sua viagem sem medo nem perrengue.

Guia rápido de turismo em Cuba

Praia de Varadero

1-Planeje com antecedência

A regra vale para qualquer viagem. Mas em Cuba, é essencial. Com o país em evidência, as vagas nos hotéis, principalmente em Havana, se esgotam com meses de antecedência. O ideal é reservar antes mesmo de comprar a passagem aérea. Nas casas particulares é mais fácil, mas as melhores opções também acabam rápido.

2-Qual é a melhor época para ir a Cuba?

Cuba tem duas estações: a seca e a chuvosa. O período seco vai de novembro a abril. A temperatura média é 22 graus, mas passa fácil dos 30. É a alta temporada da ilha. Os hotéis lotam, os preços sobem.

De maio a outubro, o calor aumenta mais ainda e chove muito. Cai o número de turistas estrangeiros, com exceção de julho. Setembro e outubro é o período dos temporais e Cuba está na rota dos furacões do Caribe. Se você quiser arriscar, vai achar preços bem mais em conta.

Eu fui em abril, depois da Páscoa. A ideia era pegar tempo bom com preço de baixa temporada. Realmente, não choveu uma gota. Mas os hotéis continuavam lotados, reflexo já da aproximação entre Cuba e EUA.

3-Como tirar o visto para Cuba?

O visto é um cartão de turista válido para um mês, com possibilidade de prorrogação por mais um. Não há nenhuma exigência especial. Eu comprei o meu no balcão da COPA no aeroporto de Guarulhos durante o check-in. Até onde eu pesquisei, é a única que vende o cartão. Mas vale a pena se informar com sua companhia (Copa ou não).

Se ela não tiver o cartão, é preciso pedir o visto no consulado de Cuba. Pode ser pessoalmente ou por correio. Veja os documentos necessários e o formulário de inscrição aqui. Para viajar, é obrigatório ter um seguro saúde. Ninguém me pediu em Cuba, mas é bom não arriscar.

4-Como definir o roteiro e o que fazer em Cuba

Havana é essencial. Além da capital, os destinos mais conhecidos são Varadero, Trinidad, Santiago de Cuba, o Valle de Viñales e os cayos, ilhotas paradisíacas ao redor da grande ilha de Cuba.Se tiver apenas uma semana, faça a tradicional dobradinha Havana e Varadero ou Havana e um dos cayos.

->Praias de Cuba: Varadero ou Cayo Largo?

Com 9 dias, vá a Trinidad, a 350 km de Havana. A cidadezinha histórica é uma mistura deliciosa de arquitetura colonial, música e artesanato cubanos.

Com duas semanas, dá pra chegar a Santiago de Cuba, no extremo leste da ilha. A segunda cidade cubana é a capital da cultura e da música pertinho de Sierra Maestra. Conto mais detalhes sobre esses e outros destinos cubanos neste post:

->Cuba: O que conhecer além de Havana

5-Como ir de uma cidade a outra em Cuba

Taxi coletivo em Havana.

Taxi coletivo em Havana.

Ônibus – Andar de ônibus é uma forma econômica e segura de circular pela ilha. E não precisa ter medo. Os carros da companhia cubana Viazul são confortáveis e climatizados. No site da empresa, dá pra consultar as linhas, horários e comprar as passagens.
*Atenção, não esqueça de levar o passaporte e a cópia da passagem. Chegue ao terminal uma hora antes do embarque.

Taxis coletivos – Um pouco mais caros que o ônibus mas muito mais rápidos. A maioria é de carros antigos, da década de 50, aqueles ícones cubanos. Mas já existem carros novos fazendo o transporte entre cidades mais turísticas.

Tem muito taxi coletivo nas ruas e terminais de ônibus, mas, pra ir de uma cidade a outra, peça indicação nos hotéis ou na residência particular onde estiver hospedado. E diga que prefere um carro novo.**Importante:Em Varadero e nos cayos, não há taxis coletivos e os taxis oficiais cobram tarifas exorbitantes para sair da cidade.

Avião – As passagens são caras em Cuba. Só vale a pena se você fizer o percurso entre Havana e Santiago de Cuba ( de ônibus, são 16h!). Para ir a Cayo Largo, o avião é a única opção. Mas acho mais interessante, e econômico, contratar uma excursão ou um pacote com estadia incluída.

6-Onde ficar hospedado em Havana

Se gosta de ficar no setor mais turístico, procure Havana Vieja. Boa parte do bairro histórico foi reformado, há policiamento e você fica perto de bares e restaurantes.

Vedado é a região mais nova de Havana, onde fica o centro comercial e político da cidade. É uma área mais bem resolvida com belas avenidas e belas casas mas não espere shoppings ou grande lojas. A desvantagem é depender de taxi sempre que for à região central.

Entre os dois bairros, fica Centro Havana. Foi onde me hospedei, perto do Parque Central e do Capitólio. Dá pra chegar a pé em Havana Vieja e, no sentido contrário, ao Malecon , o calçadão à beira-mar de Havana.
**Dica: tente ficar perto das grandes avenidas, praças ou pontos turísticos. A maioria foi restaurada enquanto muitas áreas residenciais continuam decadentes. Também é mais fácil conseguir transporte.

7-Como encontrar e reservar hotel em Havana, Varadero e Trinidad

Hotel Santa Izabel, em Havana.

Hotel Santa Izabel, em Havana.

Embora não ofereça cotação nem disponibilidade, o Tripadvisor tem uma boa lista de hotéis em Cuba com avaliação dos hóspedes. Outro site interessante para consulta é o cubano www.cubahotelbookings.com. A busca pode ser feita em português por cidade, bairro (no caso de Havana), estrelas e preços.

Dá pra reservar pelo site, mas não fiz o teste. Pessoalmente, acho mais interessante escolher e depois entrar diretamente no site do hotel (quando há) para fazer a reserva.

Em Havana e Trinidad, me hospedei em casa de cubanos, um opção mais econômica e muito interessante. Gostei muito. Entenda como funciona e como reservar:
-> Hospedagem em casa particular em Cuba: como escolher e reservar

Em Varadero, reservei o quarto do hotel Sol Sirenas pelo site da rede Meliá e funcionou perfeitamente.

8- Celular e internet em Cuba

Cuba é o lugar perfeito para um detox de tecnologia. Poucas casas tem computador e internet de graça nem pensar. Quando estive em Cuba, a melhor alternativa eram os cartões de internet pré-paga vendidos nos grande hotéis por 6,30 CUC a hora. Eu comprei o meu no Hotel Parque Central( Centro Habana) e tive que usar lá dentro, em uma sala específica pra isso.

Pouco depois, o governo lançou 35 pontos de wifi em espaços públicos de 16 cidades cubanas. O serviço é pago, mas o custo caiu para 2 dólares a hora. É preciso abrir uma conta ( permanente ou temporária) nas unidades da Ectesa, a empresa de comunicação cubana. Há uma agência na Calle Obispo, bairro de Habana Vieja. Em Havana, a área de wifi mais conhecida fica na Rampa, o trecho da Calle 23 entre o Malecón e o Cine Yara, em Vedado.

Sinal de celular é coisa rara em Havana mas costuma entrar fora da cidade, principalmente nas estradas. Tome cuidado! As operadoras brasileiras só têm acordos parciais com a ECTESA e podem cobrar mais caro do que as tarifas que divulgam para rooming internacional. A minha tinha o tal acordo para ligações, mas não para internet. Cada acesso custou uma fortuna! Informe-se com a sua operadora antes de ir. E só use se não tiver jeito mesmo.

Ah, e os sites cubanos volta e meia estão fora do ar. Se algo der errado com algum dos que repassei aqui, tente mais tarde. 😉

9-Dinheiro e gastos de viagem

Cuba tem duas moedas oficiais. O CUC, usado pelos turistas, vale 1 dólar. O peso cubano, a moeda nacional usada pela população local, é bastante desvalorizada. Um CUC vale 25 pesos cubanos. Veja as cotações atualizadas no site no BC cubano.

Os hotéis maiores são bem caros, com diária a partir de 70 CUC por pessoa. Hotéis simples cobram a partir de 30 CUC por pessoa. A hospedagem em casa particular fica ainda mais em conta. Um quarto duplo ou tripo custa 30 CUC em média em Havana e de 20 a 30 no interior.

Refeições, de 6 a 12 CUC por pessoa em média.
Mais preços e dicas para economizar em Cuba:

->Quanto custa viajar para Cuba

10- Vá de mente aberta

Você pode concordar ou discordar do socialismo, mas conhecer a ilha é uma chance única de saber o que acontece de verdade lá. Aproveite para explorar, conhecer a vida dos cubanos.. Uma rua paralela a um corredor turístico pode revelar uma história completamente diferente. Cuba é um país pobre mas riquíssimo em história, cultura, belezas naturais. E tem um povo bem-informado, que gosta de conversar. Aproveite!

FOTOS: Cassiana Pizaia

——————————————————————————————-
Quer saber mais? Veja nossos outros posts sobre Cuba:

Dicas para planejar a viagem

Quanto custa viajar para Cuba
Hospedagem em casa particular, como escolher e reservar
Transporte em Havana: entre ônibus, bicitaxis e almendrones
– O que ( e onde) comer em Havana
Cuba: O que conhecer além de Havana
Praias de Cuba: Varadero ou Cayo Largo

Passeios e destinos:

O que fazer em Havana: roteiro de três dias na capital de Cuba
O que ( e onde) comer em Havana
Varadero: como ir, reservar hospedagem e circular sem pacote
Um dia de paraíso nas praias de Cayo Largo
O Valle de Viñales

por Cassiana Pizaia
compartilhe:

Veja também:

comentários

  1. Adriana
    18 abr 2016

    Olá, Cassiana!

    Estou planejando viajar para Cuba e os posts estão sendo sensacionais!
    Então, primeiramente, gostaria de dizer MUUUUITO OBRIGADA pelo compartilhamento dessas informações!!!

    Como provavelmente viajarei sozinha, gostaria de saber se você viveu ou percebeu alguma situação perigosa ou constrangedora em algum dos ambientes pelos quais passou.
    Agradeço muito se puder compartilhar mais esta informação!

    Abração,
    Adriana

    • Cassiana Pizaia
      20 abr 2016

      Muito obrigada, Adriana. Olha, não tive nenhum problema por viajar sozinha em Cuba. Foi bem tranquilo mesmo. O país, aliás, é muito mais seguro de maneira geral que o Brasil. O único inconveniente para as mulheres são as cantadas. É um exagero, chato mesmo, mas não passa disso. Curioso é que as cantadas acontecem principalmente nas áreas turísticas de Havana. Andei em ônibus de linha ( usado por cubanos), por exemplo, e o clima era super-familiar, melhor que aqui no Brasil. De qualquer forma, é sempre bom tomar aqueles cuidados básicos com segurança que a gente adota em outros lugares do mundo. Vá tranquila e boa viagem!

  2. Rosania corado
    23 ago 2016

    Estou programando pra conhecer baracoa quanto devo levar dinheiro para toda as despesas econômica por 10 dias transporte, alimentação, hospedagem

  3. Silas dos Reis Lima
    23 out 2016

    Olá Cassiana. Agradeço-a pela experiência compartilhada. Vim planejando conhecer a ilha em Novembro, porém, como você atenta, em Abril certamente economizarei. Gostaria que você me falasse sobre o deslocamento (companhia aérea, pacote de viagem, etc). Minha primeira viagem internacional para o local que sonho desde a adolescência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *