Santa Catarina

Como é, de verdade, subir a Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina

Como é, de verdade, subir a Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina
24 jul 2015
Atualizado em: 25/08/2017

Subir pela primeira vez a Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina, é daquelas experiências que a gente não esquece mais. São apenas doze quilômetros entre Lauro Muller e Bom Jardim da Serra. Doze quilômetros de adrenalina, uma mistura de medo e fascínio que só termina lá em cima.

Logo no início, a placa da polícia rodoviária informa: não há mortes na estrada há mais de 400 dias. Deve ser para acalmar os nervos dos novatos. Afinal, a estrada da Serra do Rio do Rastro já foi considerada uma das mais assombrosas do mundo.

Pra mim, só serviu pra aumentar o frio na barriga quando as curvas fechadas começaram a vir uma após a outra. Eu estava dirigindo ( digamos que não sou assim uma ás do volante) e com duas crianças no carro, ainda por cima. Quem é mãe sabe que, nesta horas, a gente reza pra todos os santos.

Sério, a estrada é tão estreita que não parece ter sido feita para carros. Quando abriram o caminho entre o litoral e a serra, há mais de 100 anos, eram as mulas que subiam. E a viagem demorava cinco dias!

Estrada da Serra do Rio do Rastro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje há muretas de proteção, piso de concreto e iluminação noturna. Só não há acostamento. E quem disse que você se sente segura quando vê o caminhão descendo por aquela estrada em forma de caracol? Pior, quando entre ele e você existe uma curva que, você percebe, NÃO TEM ESPAÇO PARA OS DOIS!?

Tento manter a calma. Afinal, já sabia que é muito comum os carros pararam aqui para dar espaço a ônibus e caminhões. (salve, salve os blogueiros de viagem!)

Mas ainda não parece muito normal estacionar na pista e ver o dito cujo usar as duas pistas para fazer uma simples curva (simples!?!?).

Os outros motoristas, pelo menos, não parecem estranhar. E esse deve ser o motivo de haver poucos acidentes em um lugar tão perigoso: ninguém sonha em passar dos 30 km por hora! A essa altura eu já andava a 20 km por hora…

Vista da Serra do Rio do Rastro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Assim, em passo de tartaruga, vou vencendo as dezenas de curvas. No canto do olho (beeeem no canto) percebo o cenário se abrindo. Em menos de 8 km, subimos quase 800 metros!

Lembro que tenho um blog para escrever e paro em uma das áreas de escape. São várias, mas só cabe um veículo por vez. Não é muito confortável ficar ali fotografando ainda mais com dois filhos no carro.

Preferi me concentrar nas curvas e nos caminhões. Acho que só respirei de verdade quando a subida terminou na grande planície do alto da serra. O ar estava gelado na região mais fria do Brasil. E as minhas mãos suando no volante…

Serra do Rio do Rastro - SC ISerra do Rio do Rastro - Como chegar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O mirante de Bom Jardim da Serra tem estacionamento amplo com um café/restaurante e um grande mirante. Tive sorte, o tempo estava aberto. A quase 1500 metros de altitude, dá para ver a região do litoral se transformando nas montanhas da Serra Geral. E o caminho incrível que acabei de percorrer.

Confesso que quase não fiz este post. A estrada me absorveu ( pra não dizer, apavorou!)tanto que não consegui tirar as fotos que gostaria. Acabei mudando de ideia enquanto tomava minha merecida xícara de chocolate quente depois daquela adrenalina toda.

 

Serra do Rio do Rastro - Serra Catarinense

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como disse no início, este é um lugar inesquecível. Não só pelas paisagens maravilhosas. Mas pela sensação única, que nenhuma imagem pode descrever, de subir a Serra do Rio do Rastro a 30 km por hora, com o coração na boca.

Dalí, seguimos por uma estrada sinuosa mas tranquila até São Joaquim, o próximo destino do nosso roteiro pelas serras do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Retornamos para Florianópolis pela tranquila BR 282 ( veja no mapa abaixo) depois de uns dias em Urubici, também na serra. Leia mais sobre nosso roteiro nestes posts:

De Cambará do Sul a Urubici: Um roteiro pelos Aparados da Serra
São Joaquim: O que fazer além de ver a neve
Urubici: Pontos turísticos e aconchego na Serra Catarinense

 

—————————————–

Serviço:

Como chegar à Serra do Rio do Rastro

Mapa ilustrativo da Serra do Rio do Rastro.

Mapa ilustrativo da Serra do Rio do Rastro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quem vem de Florianópolis pela BR 101, deve entrar na SC 438 em Tubarão. A estrada da Serra do Rio do Rastro é parte desta rodovia que liga a região do litoral a Lages.

Quem vem do Sul (como eu fiz) pode sair da BR 101 um pouco antes, na localidade do Morro da Fumaça. A estrada passa por Urussanga e encontra a SC 438 em Orleans.

Para descer a Serra do Rio do Rastro a partir de Florianópolis, pegue a BR 282 e desvie para o sul em direção a Urubici e a SC 438. Dali, vire à esquerda e siga para Bom Jardim da Serra.

 

FOTOS: CASSIANA PIZAIA

———————
Veja os outros posts da nossa viagem pelas serras de Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Cambará do Sul: Como chegar aos maiores cânions do Brasil
São Joaquim: O que fazer além de ver a neve
Urubici: Pontos turísticos e aconchego na Serra Catarinense
Pousada em Urubici: Arroio da Serra, turismo rural com o sabor da colônia
De Cambará do Sul a Urubici: Um roteiro pelos Aparados da Serra

por Cassiana Pizaia
compartilhe:

Veja também:

comentários

  1. Visitei a Serra do Rio do Rastro em Julho deste ano (2015) e fiquei tão maravilhado com o lugar que criei um site para publicar minhas aventuras por lá. O lugar é realmente incrível e no inverno neva com muita frequência nas cidades de Bom Jardim da Serra, São Joaquim e Urubici.

  2. Dhayane
    13 jan 2016

    Olá, estamos planejando ir em um find para lá, apenas para conhecer a vista. Tenho uma filha de quase 4 anos e gostaria de saber se é bacana para as crianças? Como foi com as tuas? Não é perigoso…
    Beijos e obrigada.

    • Cassiana Pizaia
      13 jan 2016

      Foi bem tranquilo para as crianças, Dhayane. A mais assustada era eu no volante…kkkk. O trecho é bem sinalizado e todo mundo dirige muuuuuito devagar, o que deixa o percurso bem seguro. Eu preferi não parar no caminho porque os recuos muito pequenos e descer com crianças não me parece uma boa ideia. Já a área do mirante, no alto da serra, é bem espaçosa. Dá pra ficar bem tranquila com crianças. Sua filha vai adorar o chocolate quente e outras comidinhas gostosas do café. Ah, não esqueça da cadeirinha e evite dias de chuva. Beijo!

  3. Karina
    16 jun 2016

    Cassiana!!!! amei seu post e me vi em vc! Vou para Urubici em julho em 2 crianças! e apavorei com a estrada!!!
    Me explica uma coisa, vou sair de Floripa e não quero passar pela Serra do Rio do Rastro, não tenho a sua coragem! MEDO SÓ DE LER! 😉
    Então, vou direto pela BR 282, é mais tranquilo, né???
    Estava lendo que essa BR era conhecida como “rodovia da morte”, fiquei doida!!! É isso mesmo ou a perigosa é só a parte da Serra do Rio do Rastro??

    obrigadaaaaaaaaaaaa!!

    • Cassiana Pizaia
      16 jun 2016

      Nossa, Karina, acho que te apavorei,né? kkkkkk
      Olha, a BR 282 é sim bem mais tranquila. Tem trechos de serra perto de Floripa mas nada fora do comum. Com certeza, não chega nem perto da Serra do Rio do Rastro. Dá pra ir numa boa com as crianças, tomando os cuidados básicos, lógico. Boa viagem pra vocês!

  4. Patrícia
    20 set 2016

    Olha, da um medo de passar pela serra sim mas é lindo, encantador, pena que no dia que fui, quando cheguei ao topo tinha muitaaaa neblina mas mesmo assim vale a pena. Agora a 282 não é nada segura, muito melhor subir a serra do que ir pela 282, na 282 as pessoas dirigem que nem loucas, fazem ultrapassagens perigosas, só rezando mesmo. Agora pra crianças, acho que não tem muito atrativo, pelo menos a criança que estava com a gente não achou nada interessante, talvez por ser a única criança, não sei. Mas vale muito a pena!! Quero ir mais vezes!!

    • Cassiana Pizaia
      21 set 2016

      É interessante isso, Patrícia. Na Serra do Rio do Rastro, todo mundo dirige devagar e com cuidado. Assim que saem dela, muitos motoristas começam a acelerar pra recuperar o tempo perdido ou então por falta de consciência mesmo Os moradores da região dizem que muitos acidentes ocorrem já fora da serra. Ah, eu passei um baita medo sim, mas também adorei! É lindo demais!

  5. rose
    09 out 2016

    Oi Cassiana , vou em novembro pra Gramado e queria passar pela serra do Rio do Rastro,então pesquisando vi teu blog,estou em duvida se é melhor subir ou descer?Me passa umas dicas obrigada!

    • Cassiana Pizaia
      18 out 2016

      Rose, eu acho que as duas situações são bacanas. O pessoal que desce diz que é mais emocionante. Mas você já viu que eu não sou tão corajosa assim, né…kkkk.

  6. Elcio Gobbo
    22 out 2016

    Gostei do Post, serviu bem pra ver como é o lugar, adoramos, eu e minha esposa iremos assim que possível, como vou daqui de SP, quase Minas, iremos descer a Serra, assim conheceremos bem mais Tubarão e Rio Grande do Sul, não vemos a hora, obrigado.

    • Cassiana Pizaia
      31 out 2016

      Fico feliz em ter ajudado. Boa viagem pra vocês!

  7. Olá Cassiana, ótima matéria, este lindo lugar está em minha lista de viagens que quero fazer, parabéns pela viagem, e obrigado por dividi-la, um pouquinho, conosco.
    Sou de Caxias do Sul e aos poucos venho conhecendo meu estado e as vezes o estado vinho também….VALEU ABRAÇO!!

    • Cassiana Pizaia
      21 nov 2016

      Obrigada, Mário. Gosto muito de viajar pelo seu estado. Aproveite!

  8. Richard Mian
    04 dez 2016

    Bom dia. Parabéns pela postagem . Vou no ano que vem de moto ate Urubici. Sou de Jundiaí-SP. Você sabe dizer como vou do alto da Serra do Rio do Rastro para a Serra do Corvo Branco ( para descer ela ) ? Vi em algum lugar que dá uma volta em torno de 150km. Isso mesmo? Lembre-se, saindo de Urubici e voltando para Urubici. Obrigado.

    • Cassiana Pizaia
      19 dez 2016

      Bom dia, Richard. De Lauro Muller, na base da Serra do Rastro, até Urubici, onde fica a Serra do Corvo Branco, são mais ou menos 100 quilômetros. Você vai pela SC 390 e, no trevo antes de São Joaquim, pega a SC 416. De Urubici até o alto da Serra do Corvo Branco, onde começa a descida, são mais 30 quilômetros. Se você vai descer, não faz muito sentido voltar a Urubici. Melhor deixar a aventura para o caminho de volta e retornar pelo litoral. Espero ter ajudado.

    • Cassiana Pizaia
      05 mar 2018

      Uma pena. Quando estive lá, o acesso havia sido proibido justamente por causa de deslizamentos na serra.

  9. KAREN ANGELICA SEITENFUS
    22 ago 2018

    Cassiana,
    Post antigo já, mas não pude deixar de comentar… pra te contar o que penso desse trajeto.
    Sou catarinense e já subi e desci a serra… é uma estrada belíssima. Olha, acho que ao subir, a gente fica mais com a tensão e menos com a beleza. É ao descer a serra que a gente pode desfrutar da vista espetacular se descortinando à frente. A descida também é tensa e exige cautela e atenção, mas a gente usufrui muito mais do trajeto. Tomara que um dia você possa retornar e fazer o caminho inverso! 😉
    Ah, adorei seu site, estou colhendo dicas bem legais! Abraço!

    • Cassiana Pizaia
      23 ago 2018

      Karen, você me deixou com vontade de voltar kkk! Acho que sempre tem também um pouco da tensão da primeira vez. A estrada realmente é belíssima e vale muito a experiência. Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *